Milho neles!
BE Espiga Milho

Análises feitas no Centro de Energia Nuclear na Agricultura , da USP, mostram que o uso do milho no lugar da cevada nas principais cervejas comerciais brasileiras é, em média, de 45%.

O mais impressionante é que este valor é permitido pela legislação brasileira, que limita em 50% o uso de cereais não maltados nas fórmulas.

Para muitos, cereais não maltados não quer dizer muita coisa, mas para as cervejarias, este nome misterioso que utilizam para o milho, significa uma grande diminuição no custo, já que o milho chega ser 30% mais barato que a cevada.

O problema é que os rótulos brasileiros não são claros, deixando o consumidor sem acesso a informação completa.

As grandes cervejarias alegam que o milho contribui de maneira positiva na leveza e as deixa mais refrescantes. Mas nenhuma cerveja comentou na diminuição no sabor que esta mudança traz para a sua cerveja.

Alguns consumidores podem não se sentir enganados, já que sempre tomaram cerveja desta forma, com pouco sabor e muito gelada.

Mas a demanda por cervejas com mais corpo e qualidade vem crescendo no mundo a cada dia, levando mesmo as grandes cervejarias a mudar a sua estratégia, como pode ser verificado pelo crescimento das compras das pequenas cervejarias por grandes conglomerados cervejeiros.

E para esta escolha se tornar mais clara, a embalagem deve informar a quantidade de milho e de cevada utilizada em cada cerveja para que cada um possa ter a consciência do que está tomando.

O Ministério da Agricultura, responsável pela legislação do setor, fez uma consulta publica no início de 2014 para definir novos padrões de identidade e qualidade da cerveja no país, mas ainda não há uma previsão para que mudanças aconteçam.

0
commentaire:
Notícias

Totally Beer - contato@totallybeer.com.br -