Mais uma da série "Beber é bom para sua saúde"
BE Garrafas de cervejas

Agora você pode tomar a sua cerveja sem preocupações com sua saúde!

Um novo artigo na revista Alcoholism: Clinical and Experimental Research descobriu que aqueles que não bebem tendem a morrer mais cedo do que aqueles que o fazem.

Pesquisas liderada pelo psicólogo Charles Holahan da Universidade do Texas, em Austin, descobriu que a abstenção de álcool tende a aumentar o risco de morrer. Mas as razões não são totalmente claras ainda.

E a parte mais chocante do estudo mostra que as taxas de mortalidade entre os que não bebem são mais elevados do que os dos bebedores mais agressivos!

A menor taxa de mortalidade está associado com o consumo moderado, que é definida como 1-3 doses por dia. Estudos mostram que o uso moderado de álcool, especialmente o vinho tinto, pode melhorar a sua condição corporal (a saúde do coração, a circulação) e mental (sociabilidade).

Parece um pouco estranho dizer que uma pessoa mais social pode viver mais tempo, mas pode ser verdade.

O álcool lubrifica tantas interações sociais, e elas são vitais para a manutenção da saúde física e mental.

Pessoas isoladas tendem a ser mais deprimidas. E quanto mais pessoas ao seu redor, maiores são as chances de alguém notar algum tipo de problema de saúde e de ser ajudado a começar o tratamento.

Para entender o estudo precisamos analisar o ambiente social também. Aqueles que se abstêm do álcool tendem a fazer parte de classes socioeconômicas mais baixas e têm mais fatores de estresse como, preocupações financeiras, que desencadeiam doenças relacionadas ao estresse durante longos períodos.

A amostra dos que foram estudados incluíam pessoas entre as idades de 55 e 65 anos que tinha tido qualquer tipo de atendimento ambulatorial nos três anos anteriores. Os 1.824 participantes foram acompanhados por 20 anos. Uma desvantagem da amostra: um número desproporcional, 63%, eram homens. Pouco mais de 69% dos abstêmios morreram durante os 20 anos, 60% dos bebedores pesados morreu e apenas 41% dos bebedores moderados morreu.

Os autores do novo estudo são cuidadosos para observar que, mesmo que beber está associado a uma vida mais longa, pode ser perigoso: pode prejudicar gravemente a sua memória e pode levar a falências não-letais de órgãos que complicariam a sua vida. E isso pode ser viciante; criando danos que você vai ter que trabalhar arduamente para se livrar.

0
commentaire:
Notícias

Totally Beer - contato@totallybeer.com.br -