Será que Reinheitsgebot ainda é relevante?
BE Reinheitsgebot doc

Por quase 500 anos, as cervejas alemãs têm seguido uma lei de pureza chamada Reinheitsgebot, que considera cerveja apenas aquelas fabricadas com água, cevada e lúpulo (a levedura foi adicionada mais tarde, depois de sua descoberta).

Essa lei foi criada na Baviera em 1516 para evitar a fraude, alguns dizem. Mas, na verdade, era necessário controlar as produções utilizadas para se fazer cervejas para garantir matéria prima suficiente para a produção de pão.
E ao longo do tempo, ela tornou-se sinônimo das cervejas alemãs de alta qualidade.

Mas essa lei de pureza vem perdendo sua relevância, de acordo com a K & A BrandResearch, especialmente entre os jovens alemães.

O estudo mostra que a Reinheitsgebot ainda é importante para os consumidores alemães mais experientes - mais de 60% das pessoas com mais de 60 anos de idade a consideram muito importante em seu comportamento de compra. Por outro lado, apenas 25% das pessoas mais jovens (30 anos ou menos) concorda com esta posição.

A pesquisa mostra também que menos de 40% da população acha a ideia desta lei muito atraente.

Os resultados são refletidos no mercado, com o aumento das vendas de cervejas importadas no país.

Alguns acreditam que uma lei de 500 anos de idade deve ser respeitada porque representa tradição. A Associação das Cervejas Alemãs fez até um pedido para tornar esta lei parte do Património Mundial da Unesco.

Por outro lado, alguns acreditam que um mecanismo que controla o que vai na cerveja bloqueia a criatividade.

É difícil dizer qual é o lado correto. Eu acredito que ambos têm seus pontos fortes na argumentação e devem ser capazes de criar seus produtos e deixar o mercado decidir.

Mas o mercado está mostrando que os dias da Lei de Pureza Alemã talvez estejam contados.

0
commentaire:
Editorial

Totally Beer - contato@totallybeer.com.br -